topo
Criança de 2 anos morre após quarto pegar fogo no Maranhão Criança de 2 anos morre após quarto pegar fogo no Maranhão
Camila Costa Silva morreu queimada após o quarto onde ela dormia pegar fogo no município de Imperatriz.
Por Redação /F | 27/07/2019 ás 19h52

Camila Costa Silva, de apenas dois anos, morreu queimada após o quarto onde ela dormia pegar fogo no município de Imperatriz, a 626 km de São Luís. O quarto onde a criança estava ficou completamente destruído. Os móveis do quarto da menina queimaram e o que restou foi jogado fora

O tio de Camila Costa, Fred Oliveira, foi quem percebeu que o quarto estava pegando fogo. Ele revela que ela já chegou sem vida no hospital. “Fui saí na moto e acabei percebendo o cheiro queimado de plástico e aí chegando próximo do quarto coloquei a mão na janela e senti o calor. Eu corri e avisei a minha para minha mãe que estava banho na irmã dela e quando eu puxei a porta do quarto tava só fogo e fumaça. Não dava para ver maia nada dentro. A minha mãe entrou junto comigo e sabia onde ele tava e acabou pegando ela. A gente correu com ela para o hospital, mas infelizmente eu acho que ela já estava sem vida lá”, contou Fred Oliveira.

A suspeita é que o incêndio tenha começado após o curto-circuito em um ventilador que, segundo a família da criança, estava ligado no quarto. O fogo começou a se espalhar para outros cômodos da casa. O forro da sala, situado ao lado do quarto, ficou parcialmente queimado.

Quando o Corpo de Bombeiros chegou a residência os vizinhos já tinham controlado o incêndio. O tenente Hairton, militar do Corpo de Bombeiros, acredita que na próxima segunda-feira (29/07) as causas do incêndio já sejam reveladas. “Eu creio que segunda-feira o comandante já tem conhecimento do sinistro e a família pode procurar ele e ele por sua vez vai indicar um perito pra vim concluir essa perícia”.

O Corpo de Bombeiros verificou a residência e apontou outras situações que podem ter contribuído para o incêndio. Segundo o tenente Hairton em outro quarto, que é igual ao quarto afetado pelas chamas, tem central de ar, ventiladores, lâmpadas e televisão ligados na mesma rede elétrica. Além disso, o bombeiro Hairton revelou que em uma das salas um urso de pelúcia estava perto de um aparelho de televisão o que, segundo ele, em caso de incêndio, ajuda na propagação das chamas.

“Em um local de uma tomada coloca duas, três, coloca mais outro T e isso vai sobrecarregando a questão da eletricidade. Aquele grau de risco torna-se maior”, destacou o tenente do Corpo de Bombeiros.

Fonte: G1 MA — São Luís

Categorias:  

Imperatriz
Destaques