topo
Suspeito de esfaquear cadela em São Luís se apresenta e nega crime Suspeito de esfaquear cadela em São Luís se apresenta e nega crime
Em vídeos, a cadela demostrava ser muito dócil e carinhosa, mas foi esfaqueada na cabeça dentro da Faculdade Kroton/Pitágoras.
Por Redação /F | 30/08/2019 ás 22h18

O vigilante suspeito de esfaquear a cadela Nemeria dentro da Faculdade Kroton/Pitágoras se apresentou à polícia para prestar depoimento nesta quinta (29/08) e negou o crime. As informações são da Comissão de Defesa e Proteção dos Animais da OAB-MA (CPDA). O G1 tentou contato com a Delegacia do Meio Ambiente, que investiga o caso, mas não houve retorno.

A CPDA declarou ainda que a comissão tentará agendar uma reunião envolvendo o Ministério Público e a Faculdade Pitágoras para entender melhor o caso e avaliar se houve envolvimento da instituição de ensino.

“Tivemos informações de que a faculdade poderia ter orientado o funcionário a espantar o animal das suas dependências. Queremos esclarecer a situação e avaliar que medidas podem ser tomadas para que os responsáveis sejam penalizados”, afirmou Camila Maia, presidente da CPDA.

Após o crime, Nemeria fez suturas na cabeça e uma cirurgia para retirar um dos olhos. Os veterinários agora tratam o outro olho para que ela não perca completamente a visão. A previsão de alta é de até 10 dias, mas a cadela já come normalmente e voltou a andar. Veja no vídeo.

A Nemeria foi resgatada ensanguentada nesta terça (27/08), dentro da Faculdade Kroton/Pitágoras no Turu, pela dona de um restaurante que a levou para uma veterinária.

 

"Ninguém havia feito nada. Quando ela viu, ficou desesperada, colocou em carro próprio e levou para a veterinária", relatou Jhessica Mendes, dona de uma ong de proteção aos animais.

 

Estudantes também afirmam que a cadela é dócil, muito querida e que nunca fez nada a ninguém. Em alguns vídeos gravados antes do crime, Nemeria demonstra ser muito carinhosa e aparece recepcionando a dona da lanchonete que a resgatou. Confira.

Após o caso, a Faculdade Pitágoras afastou o vigilante suspeito de cometer o crime e registrou um Boletim de Ocorrência do caso. Em nota, disse ainda que está apurando o caso internamente.

"A faculdade Pitágoras de São Luís – Campus Turu I - MA esclarece que repudia veementemente qualquer ato de violência contra animais. A faculdade esclarece que, preventivamente, afastou o vigilante terceirizado, responsável pela segurança do local, procurou a Delegacia de Meio Ambiente para registro da ocorrência e está apurando internamente o fato para tomar todas as medidas cabíveis junto aos responsáveis. A instituição reitera que permanece à disposição para sanar quaisquer dúvidas adicionais", diz a nota da instituição. 

Fonte: G1 MA

Relacionadas

Categorias:  

Maranhão