topo
Grupo Ferroeste anuncia criação do primeiro distrito industrial privado do Maranhão na cidade de Açailândia
O lançamento do projeto aconteceu nesta quinta-feira (12/03)
Por Redação | 13/03/2020 ás 15h35
Compartilhar no Whatsapp

Atuando no Maranhão há mais de três décadas, o Grupo Ferroeste, presidido pelo empresário mineiro Ricardo Nascimento, iniciou os preparativos para criação do primeiro distrito industrial privado do Maranhão, que será construído na cidade de Açailândia, onde tem indústria de ferro-gusa, aciaria e fazenda de eucalipto. O objetivo é juntar cerca de vinte pequenos e médios industrias, que vão receber seus lotes gratuitamente, que fabricam telas, arames e outros materiais que têm o aço como matéria prima.

O DI será criado no entorno da Aço Verde Brasil (ACB) e o objetivo é atrair potenciais clientes e dar uma dinâmica maior no processo do beneficiamento de aço no estado, provocando uma maior internalização de seu produto, oportunizando novos investimento no setor de aço e com isto aumentar também a oferta de empregos e aumentar a arrecadação de tributos.

Segundo o presidente da empresa, para viabilizar o empreendimento foram firmadas parcerias tanto com o governo municipal quanto o estadual. “Estamos lançando o Polo Metal Mecânico Aço Verde, ao lado da usina. Serão 20 lotes para parceiros da AVB que queiram investir e beneficiar o aço verde. As empresas serão agraciadas com terreno subsidiado pela AVB, energia elétrica barata, benefícios fiscais federais, estaduais e municipais, além de logística favorável para o escoamento dos produtos aos mercados interno e externo”, garantiu o proprietário da AVB.

Os entendimentos com a Prefeitura vêm sendo feitos com o prefeito Aluísio Souza, e com o estadual, com o secretário de Indústria e Comércio (Seinc), Simplício Araújo, para apoiarem no que for necessário, na atração do investimento destas indústrias, gerando assim emprego e renda a centenas de famílias e divisas para Açailândia e o Maranhão.

Investimentos – Implantada em 2009, a AVB iniciou suas atividades em dezembro de 2015, com a proposta de não apenas beneficiar ferro-gusa, mas produzir o primeiro “aço verde” do mundo, livre de combustíveis fósseis, contribuindo assim para não afetar mais ainda o aquecimento global, em todos os seus processos.

“Fornecer produtos provenientes de energia renovável, com qualidade superior e responsabilidade socioambiental. Estes são os três pilares que sustentam o compromisso empresarial e posicionam a marca Ferroeste como uma das mais respeitadas da indústria brasileira”, destaca Ricardo Nascimento.

Sobre a importância dessa nova iniciativa, ele sintetiza: “Vamos juntos criar o Polo Metal Mecânico Aço Verde, contribuindo para este grande estado nordestino, aproveitando o potencial humano e logístico desta região, além da matéria-prima de alta qualidade que é o aço verde, produzindo assim diversos produtos subsequentes da cadeia, transformando oportunidades em realidade”.

Fonte: Maranhão Hoje